FANDOM


São Mateus da Calheta é uma freguesia açoriana do concelho de Angra do Heroísmo, com 6,29 km2 de área e 3 343 habitantes (Censos 2001), o que corresponde a uma densidade populacional de 531,5 hab./km2. Localiza-se na periferia da cidade de Angra do Heroísmo, a cerca de 4 km a oeste do centro urbano. O seu porto de pesca é o mais importante da costa sul da ilha Terceira e um dos principais pontos de descarga e primeira venda de pescado dos Açores. O nome da freguesia reflecte a existência de uma calheta, a única existente na costa sul e sudoeste da ilha, em torno da qual cresceu o povoado e onde está instalado o respectivo porto.

A freguesia de São Mateus da Calheta ocupa um pequeno território triangular sito na costa sul da ilha Terceira, confinando a oeste com a freguesia de São Bartolomeu dos Regatos, a nordeste com a Terra Chã e a leste com São Pedro.

Percentualmente, as profissões tradicionais desta freguesia, são a pesca e agro-pecuária. As dificuldades económicas, do passado, levaram a que parte importante da população desta freguesia emigrasse durante o século XVIII, para o Brasil, e no século XIX, para os EUA, e já no século XX para o Canadá.

Sua História Editar

São Mateus da Calheta obteve sua autonomia política e religiosa da freguesia de Santa Bárbara em 1560, sendo antes curato desta freguesia. Por essa altura não contaria mais de 30 a 40 vizinhos (chefes de familia). Segundo tese do Tenente-coronel José Agostinho, estaria apenas compreendida entre as Canadas da Cruz Dourada e Capitão Mor, com a igreja ao centro.

A freguesia possui 6 fortes ao longo do seu litoral, destacando-se de entre eles o Forte Grande e o Forte do Negrito, e outros restos das antigas fortificações erguidas em toda a ilha para defesa conta a invasão espanhola no Século XVI, nos acontecimentos da Guerra da Restauração e também pela necessidade que era a continua luta contra os piratas e corsários, como é o caso dos fortes do Forte do Terreiro, da Forte da Maré, do Forte da Má Ferramenta, do Forte de São João ou do Biscoitinho.

Tem ainda dois impérios do Espírito Santo, ambos do Século XIX. Na zona balnear do Negrito esteve instalada uma estação baleeira, descrita pelo príncipe Alberto do Mónaco nos meandros do Século XIX.

Nesta freguesia localiza-se uma Pousada da Juventude da Terceira, mesmo junto ao forte e zona balnear do Negrito. Deve visitar-se a Igreja Paroquial e Ermida de Nossa Senhora da Luz.

Ligações Externas Editar