FANDOM


O Regimento de Guarnição 2 ou Regimento de Guarnição de Ponta Delgada (RG2), foi criado em 1 de setembro de 1993, a partir da fusão do Regimento de Infantaria de Ponta Delgada e do Grupo de Artilharia de Guarnição 1. (Decr. Lei 50/93, de 26 de fevereiro) Está aquartelado no Quartel dos Arrifes. Organicamente, é composto pelo Comando com os respetivos órgãos de Estado-Maior, 2º Batalhão de Infantaria da ZMA, Bateria de Artilharia Anti-Aérea da ZMA, Companhia de Formação e Comapnhia de Comando e Serviços, com um efectivo total de cerca de 450 militares. Tem por Área de Responsabilidade as ilhas de São Miguel e de Santa Maria. Possui um Destacamento na Ilha de Santa Maria. Ostenta por divisa «Poucos Quanto Fortes»; comemora o seu Dia Festivo a 21 de Junho, dia da Batalha de Vitória. Seu atual comandante é o Coronel João Bigodinho.

Herança Histórica Editar

Relativamente à Infantaria teve origem no Batalhão de Caçadores 11 [ foi criado em 4 de maio de 1811 e participou ativamente na Guerra Peninsular ], mais tarde Regimento de Caçadores 11, passou ainda por outras designações nomeadamente Regimento de Infantaria 26, Regimento de Infantaria 24, Batalhão Independente de Infantaria 18. A 2 de julho de 1927, o Regimento de Infantaria 4 (RIF 4) sedeado em Tavira é transferido para Ponta Delgada. A partir de 18 de julho de 1946, deixou o Convento de São João, passando a estar aquartelado nos Arrifes, nas instalações do ex-Hospital Militar de Campanha.

O ex-Hospital de Militar de Campanha foi construído em fins de Junho de 1942 e concluído no fim do corrente mês de setembro. Na altura, pretendia-se a construção de um hospital para funcionar em caso de emergência, podendo receber e tratar 1.000 feridos com a seguinte distribuição: 500 em instalações fixas e 500 em barracas-tendas desmontáveis. A ocupação do terreno começou no dia 1 de novembro de 1942.

Em 1977, o Batalhão Independente de Infantaria 18 passou a ser designado de Regimento de Infantaria de Ponta Delgada. Entre 1961 e 1974, o Regimento participou nas Campanhas do Ultramar na Guiné-Bissau, em Angola e em Moçambique.

Relativamente à Artilharia teve a sua origem em 1837, com a criação da segunda Bateria das Ilhas Adjacentes que teve várias designações até mais tarde dar origem ao Grupo de Artilharia de Guarnição 1.

Missões do RG2 Editar

  • Ministra instrução militar aos efetivos que lhe forem atribuídos;
  • Incorpora os militares destinados ao Curso de Formação de Praças, completa a seleção feita nos centros de classificação e seleção e propõe a sua resseleção, quando necessário;
  • Organiza, treina e mantém em prontidão as forças e os meios operacionais que lhe forem fixados;
  • Atualiza e, quando lhe for determinado, executa a convocação e mobilização militar dos cidadãos na situação de reserva, de disponibilidade e organiza Subunidades operacionais para satisfazer o sistema de forças terrestres;
  • Participa na defesa do território nacional, de acordo com as missões que lhe forem cometidas pelo Comando da ZMA, através dos respetivos planos operacionais.
  • Cumpre outras missões ou realiza tarefas que lhe forem cometidas superiormente, nomeadamente, no âmbito do apoio à Proteção Civil.
  • Mantém a segurança e garante a manutenção e a conservação de todas as infra-estruturas que lhe estão atribuídas.
  • Colabora nas ações de socorro e assistência em situação de catástrofe, calamidade ou acidente.
  • Promove o esclarecimento, tendo em vista a adesão ao RC e implementa as ações necessárias à melhoria das condições de vida do pessoal.

Saiba Mais Editar

Ligações Externas Editar