FANDOM


É o Mapa de Gabriel de Velesqua de 1439, da escola maiorquina de cartografia, que representa pela primeira vez com uma exatidão geográfica as 7 ilhas dos Açores. A mais antiga referência às ilhas dos Açores é feita no Portulano Laurenziano-Gaddiano ou Atlas de Medici, de autoria desconhecida, datado de 1351. Encontra-se na Biblioteca Medicea Laurenziana de Florença, Itália prova que a sua descoberta foi feita por uma expedição luso-genovesa numa viagem de retorno ao arquipélago das Canárias.

As ilhas dos Açores foram designadas nos seguintes termos: "Insule de Lobo" [ Ilha dos Lobos Marinhos ], "Insule de Caprera" [ Ilha das Cabras ], "Insule de Brazi" [ Ilha do Brazil ], "Insule de Ventura sive Li Columbis" [ Ilha da Ventura e dos Pombos ], "Li Conigi" [ Ilha dos Coelhos? ] e "Insule de Corvi marini" [ Ilha dos Corvos Marinhos ]. Estas informações foram repetidas nas cartas geográficas posteriores, como por exemplo, no Mapa de Pizzigani de 1367.

O Atlas Catalão de 1375, da escola maiorquina de cartografia, executado por Abraão Cresques, para ser oferecido ao Rei Carlos V da França. Encontra-se na Biblioteca Nacional da França, no Departamento de Manuscritos, classificado como manuscrito espanhol n.º 30. Nele aparecem pela primeira vez individualizadas a Ilha de "San Zorzo", a Ilha do Faial chamada de "Insula de la Ventura" [ Ilha da Ventura ], e a Ilha do Pico chamada de "Li Columbi" [ Ilha dos Pombos ].

Açores - o nome Editar

A origem do nome Açores foi feita a pares por Cristovao Colombo

Editar Editar

o. É vulgarmente atribuído aos povoadores portugueses terem confundido uma Águia-de-asa-redonda (Buteo buteo rothschildi) por um Açor (Accipiter gentilis). É vulgarmente chamado de Milhafre.

A hipótese de ter havido uma confusão de identificação das ave rapina, é muito improvável. Há autores que defendem a sua origem no aportuguesamento do termo italiano azorre, que significa azul. Mas os mapas do Século XIV e XV não citam este nome. Em 1439, as ilhas do grupo Oriental e Central são pela primeira vez chamadas de "Açores". No Globo de Numenberga de 1492, o geógrafo Martin Behaim que viveu na Ilha do Faial, as chama de "Insulae Azore".

Parece assim muito razoável que o topónimo Açores se deve à devoção de Frei Gonçalo Velho Cabral a Santa Maria dos Açores, padroeira da freguesia dos Açores, municipio de Celorico da Beira, no distrito da Guarda. Ele terá atribuído o nome de Santa Maria à primeira ilha, e Açores, às sete ilhas então conhecidas.

Data de 2 de Julho de 1439, a autorização régia para que o Infante D. Henrique mande povoar as 7 ilhas dos Açores, onde já havia mandado lançar ovelhas em preparação do povoamento. Gaspar Frutuoso afirma que em 1431, o Infante D. Henrique enviou Gonçalo Velho em busca das ilhas. Na primeira viagem de reconhecimento, terá achado apenas os Ilhéus das Formigas. Numa segunda viagem, em 1432, é que terá achado a Ilha de Santa Maria.

Saiba Mais Editar

Ligações Externas Editar