FANDOM


Enquanto região insular, os Açores registaram variações significativas na sua população ao longo do Século XX, principalmente devido a fenómenos migratórios. Depois de um aumento demográfico significativo registado entre 1920 e 1960, seguiu-se um decréscimo significativo, que estabilizou a população em torno dos 240 mil habitantes.

Entre 1991 a 2001, a evolução demográfica se caraterizou pelo crescimento moderado da população residente - relativamente jovem quando comparada com a registada nas restantes regiões do país - aumentando cerca de 1,7%, passando de 237.795 habitantes em 1991 para 241.763 habitantes em 2001. A estimativa da população residente em 2007 é de 244 mil habitantes. (INE/SREA)

A estrutura etária da população apresenta uma maior percentagem de indivíduos na faixa etária dos 25 aos 49 anos. Isto conjugado com o reduzido número da taxa de natalidade, se antevê o agravamento do envelhecimento da população, com as respetivas consequências económicas e sociais. A presença de imigrantes ao longo da década de 1990, especialmente desde do Sismo de 1998, vieram minorar o decrescimento demográfico e contribuir para o aumento da população ativa, e por consequência, para o crescimento económico regional.

Em termos espaciais, a população açoriana se distribui de forma irregular pelas várias ilhas. Mais de metade da população se concentra na Ilha de São Miguel ( 133 281 habitantes, em 2007 ), e mais de 2/3, nas ilhas de São Miguel e Terceira ( 189 125 habitantes, em 2007 ).

Ao nível da sua distribuição por municípios, verifica-se grandes assimetrias entre os municípios mais urbanos - Ponta Delgada, Angra do Heroísmo, Ribeira Grande, Lagoa e Vila Franca do Campo - cujas densidades populacionais iguais ou superiores a 140 hab./Km2, e os municípios mais rurais - Calheta, Lages do Pico, São Roque do Pico, Lajes das Flores e Corvo - cujas densidades populacionais não superiores a 35 hab./Km2.