FANDOM


A Cofaco Açores - Indústria de Conservas, nasceu, em 1961, em Vila Real de Santo António, por fusão das duas principais empresas sediadas no Algarve – “Centeno, Cumbrera & Ca.” e “Raul Folque & Filhos”. Devido à escassez de atum nos mares algarvios, a empresa estabelece-se nos Açores, em 1963, inaugurando a primeira fábrica na Ilha do Pico.

A sua sede muda do Algarve para os Açores como consequência do desenvolvimento da empresa nas ilhas açorianas, de que é espelho o facto de ser, ainda hoje, nesta região o maior empregador privado. No início do Século XXI, a Cofaco decide concentrar-se exclusivamente nos 3 pólos industriais situados nas ilhas do Pico, Faial e São Miguel, empregando atualmente mais de 600 pessoas que laboram cerca de 15 mil toneladas anuais de tunídeos.

É líder no mercado nacional das conservas de peixe, com uma quota de mercado superior a 40%, com marcas reconhecidas: Tenório, Bom Petisco, Líder e Pitéu. Mais de 40% das vendas devem-se à exportação, com presença em mais de 30 países por todo o mundo. Os certificados “Friend of the Sea”, obtido em 2001, e “Dolphin-Safe”, asseguram que o pescado é capturado de forma responsável. Assegurar e melhorar os padrões de qualidade do produto final é uma das grandes prioridades e conquista diária da Cofaco ao longo dos tempos.

Em 2003, foi pioneira no lançamento de filetes de Atum em frasco de vidro e, em 2005, recebe o prémio de Produto do Ano. Em 2005/2006/2008, o Bom Petisco foi eleito ”Marca de Excelência“. Em 2008, Bom Petisco, eleito “Sabor do Ano”.

A Cofaco orgulha-se do contributo para o desenvolvimento e crescimento económico dos Açores, através da manutenção do volume do emprego, da competitividade das suas marcas e do apoio social à comunidade. As conservas de atum constituem uma das principais componentes das exportações açorianas, sendo vendidas no mercado europeu com o rótulo “Produto dos Açores”. O seu atual presidente é António Tavares.