FANDOM


Angra do Heroísmo, sede da Diocese dos Açores desde 1534, ano em que foi elevada a cidade, está situada a sul da Ilha Terceira junto da pequena baía que lhe deu o nome. Foi elevada a vila em 1474. João Vaz Corte Real, Capitão-do-donatario de Angra.

A situação geográfica da ilha e a Baía de Angra, fizeram da vila de Angra o porto de escala por excelência dos Açores, onde as Armadas da Índia se reabasteciam na volta e que navios de outras proveniências demandavam com intuitos comerciais.

Poucas cidades portuguesas têm desempenhado tão importante papel na História de Portugal como Angra. A sua heróica resistência ao Domínio Filipino, a sua fidelidade ao partido de D. António Prior do Crato, que nela estabeleceu o seu governo desde 5 de Agosto de 1580 a 6 de Agosto de 1582, a forma como expulsou os espanhóis em 1641, valeram-lhe o título de "sempre leal cidade", que D. João IV lhe conferiu.

D. Afonso VI esteve preso no Forte de São João Baptista (MN), no Monte Brasil, de 21 de Junho de 1669 a 30 de Agosto de 1684. Capital da Província dos Açores, sede do governo geral e residência dos Capitães generais, por Decreto de 30 de Agosto de 1766, sede da Academia Militar de 1810 a 1832.

Tendo abraçado a causa liberal, nela se estabeleceu em 1828 a sede da Junta Provisória, em nome da Rainha D. Maria II. Neste contexro, foi nomeada a capital de Portugal, por Decreto de 15 de Março de 1830. Em Angra, o regente D. Pedro IV organizou a expedição ao Mindelo e promulgou alguns dos mais importantes decretos do novo regime, como o que criou novas atribuições às Câmaras Municipais, o que organizou o exército, o que aboliu as sisas e outros impostos, o que extinguiu os morgados e capelas e o que proclamou a liberdade de ensino.

Para galardoar tantos e tão assinalados serviços, o Decreto de 12 de Janeiro de 1837, conferiu à cidade o título de "mui nobre, leal e sempre constante cidade de Angra do Heroísmo" e condecorou-a com a Grã-Cruz da Torre e Espada. A associação de Angra aos descobrimentos marítimos dos séculos XV e XVI através do seu porto, que foi escala obrigatória das frotas de África e das Índias, e de ser um exemplo da criação de uma cidade ligada à função marítima, levou a UNESCO a inscrever, a 7 de Dezembro de 1983, centro histórico de Angra do Heroísmo na lista do Património Mundial. A cidade resistiu ao violento sismo de 1 de Janeiro de 1980, mantendo a traça da sua planta do Século XV e a arquitectura dos seus monumentos e edifícios. Parque Arqueológico Subaquático da Baia de Angra.